04/12/2016

NADA SURF no Lisboa ao Vivo || Musica


Saí de lá tão, mas tão feliz. Sabem quando uma banda que gostam muito 
toca igualzinho ao que ouvimos no cd? Assim foram os Nada Surf. 

Fui vê-los ao Lisboa ao Vivo, no passado dia 26 de Novembro. E adorei. Foi num espaço relativamente pequeno o que me fez gostar ainda mais da experiência. Não havia cá confusões. Abalámos da terrinha pouco depois das 14h, apanhámos chuvadas, raios de sol, chuvada outra vez… Mas o que é certo é que chegámos cedo… Bem cedo. 


Chegámos ao local do evento e no que vemos o espaço - dou de caras com o vocalista da banda. Estava sentado a conversar, ali mesmo na minha frente. Eu parecia uma criança a rir baixinho com a alegria. Mas pronto, como ainda era cedo, saímos para ir comer qualquer coisa. SEI É QUE FARTEI-ME DE ANDAR em busca de um lugar para comer! Lá encontrámos um cafézinho depois de ter gasto as pernas até aos joelhos. 

20h e estavam as portas abertas. Após termos sido revistados fui logo em direcção à zona do merchadise. Comprei uma blusa, o meu cd preferido e toca a ir lá para a frente. Uma hora depois e entram eles em palco… Caiu-me tudo quando os ouço a tocar a primeira musica, a “Cold to see Clear” do novo álbum. Era idêntico ao que ouvira no CD. Peguei no telefone do meu irmão e tirei uma foto a cada um dos elementos, depois disso foi desfrutar do concerto até ao fim. Soube-me pela vida. Ali mesmo na frente deles cantei, saltei, dancei… Foi espectacular! Cantaram todas as canções que gostava (incluindo as que partilhei aqui no blog), menos a minha preferida das preferidas. Ainda assim fizeram-me apaixonar por outras mais, como a Rushing - que ao vivo mais bonita é, e todos em sintonia com a Blankest Year

O concerto termina com a canção que achávamos nós que ia ser a de abertura - a Blizzard of 77. Melhor foi o quando o vocalista põe-se mesmo na frente do meu irmão. A distância que nos separava do palco era menos de um metro, por isso imaginem. (Se quiséssemos conseguíamos até pôr os casacos lá em cima.) A musica foi tocada sem microfones! Era apenas a guitarra, a banda, e nós... Todos a cantar como se fosse um hino. Foi BRUTAL.



Até às 23h estive noutra realidade, longe de stress e tristezas. Numa bolhinha de felicidade extrema. O concerto acaba e vejo o vocalista mesmo ali perto. Não sei como, mas tive bolas e fui falar com ele. Perguntei-lhe se podia tirar uma fotografia com ele e autografar o meu álbum... O sr. Mathew Caws foi 5 estrelas, super simpático.

Se algum dia a banda regressar a Portugal, lá estarei de certeza!

via Instagram @alice_inabigworld

2 comentários:

  1. Não conheço a banda mas identifico-me com tudo o que escreveste :p Sou uma fan girl do catano no que toca a certas bandas. E ainda há pouco tempo vi uma banda que andava para ver há montes de tempo, em que o baterista é o vocalista de uma das minhas bandas favoritas (que estupidamente, nunca consegui ver ao vivo). Estive ao ladinho dele montes de tempo. Sadly, não tive coragem de lhe pedir um autógrafo ou trocar umas palavras. Talvez um dia! :)
    xx, Ana

    The Insomniac Owl Blog

    ResponderEliminar
  2. Que brutal teres conhecido o vocalista! Sou honesta, não conhecia a banda mas vou já ao youtube espreitar umas músicas :P
    beijinhos, The Fancy Cats

    ResponderEliminar